Como calcular a aposentadoria por tempo de contribuição em 4 passos simples

Como calcular a aposentadoria por tempo de contribuição em 4 passos simples

Se você está próximo a se aposentar, provavelmente já deve estar fazendo um monte de cálculos interessado em saber quantos anos faltam para pedir o benefício, qual vai ser valor, o fator previdenciário etc.

Muito provavelmente você já deve estar perdido no meio de tanta informação fácil disponibilizada na internet e, na verdade, só quer saber como calcular a aposentadoria por tempo de contribuição.

Pensando nisso, eu escrevi este artigo de forma simples e prática, como as coisas na vida deveriam ser.

Veja os principais pontos que abordo:

1) As 3 regras da aposentadoria por tempo de contribuição

Antes de tudo, é importante você entender que a aposentadoria por tempo de contribuição é o gênero, da qual existem três espécies:

  1. Aposentadoria pela regra 86/96 ou 90/100;
  2. Aposentadoria com 30/35 anos de contribuição sem o atingimento da pontuação 86/96 ou 90/100; e
  3. A aposentadoria proporcional.

OBS: se você trabalhou em atividade especial, que são aquelas consideradas perigosas, insalubres e penosas, você deve ler o artigo da aposentadoria especial e do método para aumentar o tempo de contribuição.

Na aposentadoria especial, os segurados conseguem se aposentar mais cedo (com 15, 20 ou 25 anos de contribuição) ou, até mesmo, converter o tempo da atividade para aumentar o tempo de contribuição total e, assim, aposentar-se mais cedo.

Aposentadoria por pontos

Na aposentadoria por pontos você deve contar com uma pontuação mínima – que atualmente é de 86 pontos para as mulheres e 96 para os homens – para ter direito ao benefício integral.

Para saber seus pontos, basta somar sua idade com o seu tempo de contribuição.

Se atingido o número acima indicado para o seu gênero, você já pode requerer o benefício de aposentadoria independente da sua idade.

É importante lembrar que você deve ter no mínimo 30 anos de contribuição, se mulher, ou 35 anos, se homem.

Aposentadoria com 30/35 anos de contribuição sem atingir a pontuação mínima

Caso você tenha o tempo mínimo de contribuição (30/35 anos de contribuição) sem atingir a pontuação mínima, você ainda assim pode requerer o aposentadoria.

Contudo, o valor do seu benefício vai ser reduzido pela incidência do fator previdenciário.

O fator previdenciário é um índice utilizado pelo INSS no cálculo de alguns benefícios, a fim de evitar que a população se aposente “cedo demais”.

Aposentadoria proporcional

Esta modalidade de benefício atualmente não existe.

Somente tem direito a aposentadoria proporcional as pessoas que possuem contribuição previdenciária anterior a 16 de dezembro de 1998.

Se esse é o seu caso e deseja pedir o benefício proporcional, você deve ter no mínimo 53 anos, se homem, ou 48 anos, se mulher.

Ainda, o tempo de contribuição mínimo é de 25 anos para os homens e 20 anos para as mulheres, mais 40% do tempo que, em 16 de dezembro de 1998, faltava para atingir os 20/25 anos de contribuição.

Esse adicional de 40% chama-se pedágio, que é uma regra de transição entre as normas antigas e as atuais.

Dentre os benefícios, essa é a modalidade de aposentadoria menos vantajosa, porque pode sofrer duas reduções no cálculo da renda.

Por isso preste atenção quando for requerer a sua aposentadoria para não receber um valor muito baixo.

2) Como calcular o tempo de contribuição

Quando se pensa em como calcular a aposentadoria por tempo de contribuição, o primeiro passo é justamente saber o seu tempo de contribuição total.

Uma maneira rápida de ter essa informação é utilizar o site Meu INSS.

Após acessar o site, clique em Calculadoras, depois em Tempo de Contribuição.

O sistema do Meu INSS vai buscar todas as suas informações previdenciárias registradas no extrato CNIS e calcular o seu tempo de contribuição.

Mas tome cuidado, porque pode estar faltando alguns registros no seu CNIS!

Caso esse seja o seu caso, você vai precisar fazer o cálculo desses períodos faltantes manualmente.

Para isso, basta somar os anos, dias e meses em que trabalhou/contribuiu para a Previdência Pública.

A soma desses meses é o seu tempo de contribuição.

3) Como calcular o fator previdenciário

Para saber o fator previdenciário existe uma fórmula, que é um pouco complicada de se resolver manualmente.

Vou deixar a imagem dela para vocês terem uma noção, mas não precisa se preocupar com ela, pois existe um meio fácil e rápido de solucionar esse bicho de sete cabeças.

Fórmula de cálculo do fator previdenciário

O método simples de descobrir a alíquota do fator previdenciário é utilizando a calculadora da Justiça Federal do Rio Grande do Sul.

Na tela inicial, você deve preencher algumas informações suas, tais como o nome (pode colocar qualquer nome), data de nascimento, sexo etc.

No campo de “Tempo de contribuição”, lembre-se de fazer os seguintes ajustes se você pretende requerer a aposentadoria do professor.

Para os professores: devem ser acrescidos 5 anos ao tempo de contribuição que comprovarem efetivo trabalho de professor no ensino básico, fundamental ou médio.

Para as professoras: devem ser somados 5 anos ao tempo de contribuição que comprovarem efetivo trabalho de professor no ensino básico, fundamental ou médio. Note que o programa vai lançar mais 5 anos por você ter escolhido a opção do sexo feminino.

Após clicar em “Calcular o Fator Previdenciário”, você será redirecionado para outra página com as informações inseridas na calculadora e o índice do fator previdenciário.

Observe como fica a página:

Resposta da calculadora do fator previdenciário da Justiça Federal do Rio Grande do Sul

No exemplo acima, nós preenchemos com informações hipotéticas de um homem com 55 anos de idade e 35 anos de contribuição.

O índice de fator previdenciário teve como resultado aproximadamente 0,7, isto é, o valor da aposentadoria desse homem diminuiria em aproximadamente 30%.

4) Como calcular os pontos 85/95 ou 90/100

Para saber quantos pontos você tem, é bem simples.

Basta somar a sua idade com o tempo de contribuição. O resultado são os pontos.

Se você atingir os pontos mínimos, conforme a tabela abaixo, você terá direito ao valor integral da aposentadoria.

Tabela progressiva de pontos

5) Como calcular valor da aposentadoria – renda mensal inicial

Aprender como calcular o valor da aposentadoria sem o uso de ferramentas é bastante trabalhoso, sem contar que no processo pode haver erros.

Assim, para deixar as coisas mais fáceis, você pode contar com a calculadora do próprio INSS.

Calculadora da Renda Mensal Inicial na Aposentadoria por Tempo de Contribuição - Advocacia Alves

Após acessar o site, você deverá preencher os campos disponíveis com as suas informações.

Mais abaixo da página, você deve listar todos os seus salários de contribuição a partir de julho de 1994.

Os salários anteriores não são utilizados no cálculo.

Ao clicar em “Calcular renda mensal inicial” você vai obter a renda mensal inicial conforme as informações preenchidas.

6) Como está a sua situação previdenciária?

Saber quanto tempo falta para ter direito a aposentadoria ou quanto vai receber quando se retirar no mercado de trabalho é de extrema importância para o cidadão.

Com essas informações você pode fazer um melhor planejamento do futuro previdenciário.

Calculou o valor do seu benefício? Você está contente com ele? Compartilhe a sua experiência conosco!

Caso precise de ajuda jurídica, mande uma mensagem para a nossa equipe! Atendimento online em todo o Brasil!

Publicações relacionadas

Deixe um comentário