Como calcular a aposentadoria por tempo de contribuição proporcional: um guia passo a passo

Como calcular a aposentadoria por tempo de contribuição proporcional: um guia passo a passo

Se você está pensando em se aposentar, tenho certeza de que uma das suas maiores dúvidas é saber o valor da aposentadoria. Neste post, você vai aprender a calcular o valor da aposentadoria por tempo de contribuição proporcional de forma simples e rápida.

Parece uma dúvida boba, mas saber o valor da aposentadoria é essencial para decidir o seu futuro.

Afinal, ninguém quer se retirar do mercado de trabalho com um valor muito abaixo das suas necessidades.

Por vezes, é vantajoso esperar um pouco e receber um valor de benefício maior.

Em outros casos, existe o fator urgência, e o valor do benefício pode ser deixado de lado para garantir o direito o quanto antes.

Assim, a aposentadoria proporcional pode ser uma boa opção, desde que você conheça todas as suas vantagens e desvantagens.

Por isso, pegue o papel e caneta na mão que hoje nós vamos aprender a calculá-la.

O que é aposentadoria proporcional?

A aposentadoria proporcional é o benefício que garante valor proporcional ao tempo de contribuição. Somente tem direito a essa modalidade as pessoas que contribuíram com o Instituto Nacional de Seguro Social – INSS antes de 16 de dezembro de 1998.

Se você começou a contribuir depois dessa data, você não tem direito. Assim, pesquise sobre a aposentadoria comum ou aposentadoria por pontos, que são os tipos de aposentadorias de aposentadoria mais adequados para você.

Agora, caso as suas contribuições do INSS sejam anteriores a essa data, você pode ter direito ao benefício proporcional e, assim, garantir o benefício mais cedo.

Para receber a aposentadoria com o valor proporcional, os homens devem contar com 53 anos de idade e 30 anos de contribuição.

Já as mulheres devem possuir 48 anos de idade e 25 anos de contribuição.

Um requisito importante e que não deve ser esquecido é o pedágio, que é um período de tempo de contribuição adicional que você deve ter.

Em ambos os casos, deve-se comprovar 40% do tempo que, em 16 de dezembro de 1998, faltava para atingir os 30 ou 25 anos de contribuição, se homem ou mulher.

Pareceu complicado? Não se preocupe, nós vamos ver a seguir um exemplo bem prático sobre esse assunto.

Você pode se interessar por estes outros conteúdos:

👉 O que é aposentadoria por idade urbana: tudo que você precisa saber
👉 Regras de transição da reforma da previdência
👉 Como calcular a aposentadoria por tempo de contribuição em 4 passos simples
👉 As 3 regras da aposentadoria por tempo de contribuição
👉 Aposentadoria do professor municipal do INSS

Exemplo de aposentadoria proporcional

Certa vez, um cliente chamado José me chamou pelo WhatsApp fazendo algumas perguntas sobre aposentadoria e suas contribuições no INSS.

Inicialmente, ele me disse que estava preocupado com a reforma da previdência e desejava se aposentar o quanto antes.

Durante a conversa, José contou que é mecânico de profissão, mas que faziam muitos anos que parou de trabalhar. Esclareceu que sempre pagou INSS sobre o valor de um salário-mínimo. Ainda, disse que tem 58 anos de idade e 32 anos de contribuição.

Depois de ajudá-lo a pegar o seu extrato previdenciário pelo portal do Meu INSS, constatei que, em 16 de dezembro de 1998, ele possuía 29 anos de contribuição.

Com essas informações, eu falei para o José que ele poderia se aposentar proporcionalmente, pois preenche todo os requisitos.

Veja como:

Primeiro, ele tem 58 anos de idade, ou seja, mais do que os 53 anos necessários para a aposentadoria proporcional.

Segundo, ele já tem o tempo de contribuição total.

Note que, em 1998, ele possuía 29 anos de contribuição, por isso deve comprovar o pedágio de 4 meses e 24 dias para requerer a aposentadoria proporcional (que corresponde aos 40% do tempo que faltava para atingir os 30 anos de contribuição).

Mas, seu José tem o total 32 anos, suficiente para requerer a aposentadoria.

Como ele sempre pagou INSS sobre 1 salário-mínimo, não deve se preocupar com o valor da aposentadoria, porque ele não pode receber menos que isso.

Vantagens

Pela aposentadoria comum, seu José Antonio teria que trabalhar mais 3 anos ou esperar completar 65 anos de idade para se aposentar.

Como ele sempre pagou INSS sobre o valor de 1 salário-mínimo, esse será o valor da sua aposentadoria.

Não existe possibilidade de aumentar o seu benefício.

Portanto, não faz sentido permanecer 3 anos trabalhando ou completar 65 anos de idade, pois o valor da aposentadoria será o mesmo.

em outras palavras, seu Jose ganhou no mínimo mais R$ 36.000,00, que corresponde ao tempo que conseguimos adiantar a sua aposentadoria.

Qual é o valor da aposentadoria proporcional?

O valor da aposentadoria proporcional é de 70% do salário de benefício (multiplicado pelo fator previdenciário), mais 5% para cada ano de contribuição superior ao tempo mínimo exigido.

Eu aposto que você deve estar se perguntando: Que bicho de sete cabeças é esse?

Qual é o valor da aposentadoria proporcional?

Calcular o valor da aposentadoria por tempo de contribuição pode parecer complicado e trabalhoso, pois, são várias etapas e exige bastante concentração.

Mas, existem algumas ferramentas e calculadoras online que facilitam o trabalho e evitam erros nas operações matemáticas.

Portanto, não fique assustado, até o final deste post você perceberá que calcular o valor da aposentadoria é bem mais fácil do que parece.

Como calcular o valor do benefício

Primeiro, você deve saber que todos os cálculos dos tipos de aposentadoria consideram apenas os salários de contribuição a partir de julho de 1994, data em que o plano real entrou em vigor no país.

O salário de contribuição é a remuneração que você recebe e que incide o desconto do INSS ao longo dos anos.

Enfim, quando o plano real passou a valer, ocorreu a estabilização da moeda no país, sem as flutuações diárias da inflação. Por isso que só se consideram os salários a partir dessa data.

Sabendo disso, nós podemos começar a aprender a calcular o valor da aposentadoria.

Para facilitar as operações, vamos utilizar a calculadora do INSS.

Essa é uma ferramenta criada com a finalidade de simular o valor para os seguintes tipos de benefícios:

  1. Auxílio-doença;
  2. Aposentadoria por invalidez;
  3. Aposentadoria por idade urbana e rural;
  4. Aposentadoria por tempo de contribuição;
  5. Aposentadoria por tempo de contribuição de professor;
  6. Salário maternidade;

A grande vantagem é que o sistema atualiza os salários conforme os índices de correção adequados e realiza todos os ajustes necessários.

Depois de se familiariza com a calculadora, siga esses passos:

1. Informações básicas

Primeira seção da calculadora para aposentadoria proporcional

Na primeira seção, você deve preencher informações básicas: nome, data de nascimento, sexo, tipo de benefício e tempo de contribuição atual.

Aqui, não há muito segredo, mas, preste atenção nas dicas da própria página, que explicam de que forma as informações devem ser preenchidas nos campos.

No tipo de benefício, seleciona a opção “42 – Aposentadoria por Tempo de Contribuição”.

2. Pedágio de 40%

Segunda seção da calculadora para aposentadoria proporcional

Lembra-se que nós conversamos sobre o pedágio? Nós vamos precisar dessa informação na segunda seção.

Vamos utilizar o exemplo do José Antônio. Em 16 de dezembro de 1998, ele possuía 29 anos de contribuição e, por isso, deve comprovar um período adicional de 4 meses e 24 dias.

Como no exemplo dele, calcule o seu pedágio e insira no campo adequado.

A próxima seção não usaremos, pois ela é para as pessoas que, em 1998, já tinham direito à aposentadoria, mas, por algum motivo, não requereram o benefício.

3. Data que você completou os requisitos

Terceira seção da calculadora para aposentadoria proporcional

Um ponto importante e que você deve saber é a data em que completou os requisitos da aposentadoria proporcional.

Se você completou os requisitos entre 16/12/1998 e 28/11/1999, preencha o tempo total que você tinha em 28/11/199 na primeira parte.

Se você completou os requisitos antes de 16/12/1998, informe o tempo de contribuição total nessa data na segunda parte.

4. Salários de contribuição

Quarta seção da calculadora para aposentadoria proporcional

Na quarta seção, você terá um pouco de trabalho, mas nada impossível de ser feito.

Como nós conversamos, o salário de contribuição é a remuneração que você recebeu no mês e que incidiu o imposto do INSS.

Você precisará inserir todos eles na tabela constante na página.

Se, em algum mês, você não teve remuneração, deixe o campo em branco.

Não é necessário corrigir os salários monetariamente, pois o sistema se encarrega de realizar as atualizações.

Depois terminar a tarefa, basta clicar em “Não sou um robô” e, em seguida, em “Calcular renda mensal inicial” no final da página.

Pronto, você será redirecionado para uma nova página com as informações do valor do benefício.

Resumo

Calcular o valor da aposentadoria por tempo de contribuição pode ser trabalhoso, ainda mais quando não se dispõe de soluções adequadas para a tarefa.

Aqui no escritório, eu utilizo um programa especial destinado aos advogados, que inclui funções de planejamento, revisão de benefícios entre outras.

Ele importa todas as informações do cliente constantes no INSS. De forma automática, realiza todos os cálculos e fornece exatamente quanto o cliente receberá de valor em todos os benefícios.

Como padrão, esses cálculos são revisados manualmente por um advogado, para verificar se estão todos corretos.

Com os cálculos em mãos, você saberá exatamente:

  • O valor do benefício que receberá quando aposentado;
  • Quais são os salários de contribuição que diminuem o valor do seu benefício e o que fazer para retificar;
  • Quais períodos não constam contribuições no INSS e como corrigir isso para AUMENTAR o valor do seu benefício.

Dica quente: você mesmo pode fazer o pedido de um benefício previdenciário em casos mais simples.

Contudo, você precisa entender tudo sobre o INSS desde os afastamentos até a solicitação da aposentadoria.

Uma alternativa rápida e eficaz é o curso INSS na prática: Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que você precisa saber para dominar as regras do INSS, procedimentos e normas de como levantar informações e solicitar benefícios para você ou qualquer pessoa que precise. Saiba mais sobre o curso.

Publicações relacionadas

Como calcular a aposentadoria por tempo de contribuição em 4 passos simples

Como calcular a aposentadoria por tempo de contribuição em 4 passos simples

Se você está próximo a se aposentar, provavelmente já deve estar fazendo um monte de cálculos interessado em saber quantos anos faltam para pedir...

Deixe um comentário

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.